segunda-feira, 25 de maio de 2009

Há 15 anos


Esse post está em construção. E em contração.

Há 15 anos, com pouco mais de 15 anos eu também, experimentava as dúvidas, angústias, sonhos e anseios vivos na barriga ainda prenha - 8 meses redondos de pura expectativa.

No céu, a lua eclipsada irradiava um lume contido, de quem espera a melhor hora pra brihar.

Ela não esperou. Ou melhor, ela sabia, já era hora de estrear.

A essa hora (a primeira meia-hora deste dia 25), preparava-me para dormir aquela que seria a última noite como apenas mulher. Em poucas horas, quando a lua enfim se despedisse do horizonte para o soberano astro reinar, eu me veria então como mãe, com todas as dúvidas, angústias, sonhos e anseios vivos naquele pequeno ser que acaba de chegar.

10 comentários:

  1. E como não poderia deixar de ser, ela nasceu assim...sem medo da vida, sem meias palavras, simplesmente vindo.

    E tá aí, linda...e mantendo essa essência que é a mesma, desde princípio de tudo.

    parabéns...

    ResponderExcluir
  2. Parabéns para as duas, mãe e filha!

    Deixa irradiar essa felicidade e emoção. A vida é assim feita de pequenos mas intensos momentos de felicidade plena, absoluta, inigualável...

    Que venham muitos e muitos momentos de emoção, felicidade e conquista!!!

    adoro vcs...maninha! e sobrinha!
    Adoro vcs, família Desfocada!!!

    ResponderExcluir
  3. Lindoooooo!
    Parabéns para as duas!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  4. Belas palavras...
    Muita luz e saúde para ambas sempre!

    ResponderExcluir
  5. querida, você escreve com tanta emoção, tanta propriedade... seu texto é lindo!!! a mensagem, bárbara... adorei tudo! que tal escrever livros pra encantar nossas almas?

    bjs da fã

    Elisa

    ResponderExcluir
  6. Oi Amiga,

    Lindo o post! Me lembro bem da Lua, da menina que virou mãe e da figurinha que nasceu naquele dia antecipando as expectativas.

    Bjos

    Sumeriana

    ResponderExcluir