segunda-feira, 30 de julho de 2007

Alta infidelidade

Odiamos categorizações precipitadas. Mas se tivéssemos que classificar as balzaquianas, pelo menos as do nosso círculo de amizades, em algumas categorias básicas, seriam elas mais ou menos assim:

1. As separadas e aliviadas por finalmente não precisarem dar satisfações a ninguém; por poderem andar pela casa, que agora é só delas, de camisola velha e calcinhas de algodão; por poderem sair para onde bem entenderem com a intenção única e exclusiva de se divertir; por não saberem muito bem o que querem, mas saberem exatamente o que não querem mais;

2. As separadas e desesperadas em encontrar um novo e verdadeiro amor; alguém que as faça sentir amadas, bonitas, gostosas e... jovens; que seja romântico nas horas certas, e canalha nas horas necessárias; que ligue no dia seguinte, que responda (imediatamente) todos os torpedos, mas que não grude quando não é o momento;

3. As casadas e desesperadas por uma intensa paixão; daquelas que tiram o fôlego e que fazem cometer loucuras; que acendam um fogo quase sempre adormecido por culpa (?) da rotina, da falta de diálogo, do comodismo ou do deixa-pra-lá;

4. As casadas e felizes. [Como essa é uma categoria que a gente não conhece muito bem, vamos pular, ok? Sem querer desprestigiar nossas amigas casadas e felizes, que, por favor, estão convidadas a completar essa definição.].

É claro que poderíamos subdividir essas categorias em separadas e desesperadas ou aliviadas com e sem filhos, e em casadas e desesperadas ou felizes com e sem filhos, ou se esforçando para tê-los... Sem falar nas solteiras. Apesar de que essas, aos 30 e poucos anos, estão quase sempre desesperadas.

Mas, categorizações à parte, o post de hoje é sobre as casadas e desesperadas.

Belmonte do Flamengo, terça-feira (que poderia ser numa quinta, um dia quase sempre lotado de desesperadas e desesperados das mais diversas categorias). Quatro amigas, das categorias 1, 2 e 3, “molham a palavra” na mesa do bar, desfiando algumas teorias entre um chopp e outro, regado com pastel de camarão com catupiry.

- Mas, vem cá, será que não existem mais casais felizes?
- Não sei, não. Pelo menos a galera da nossa idade, tá tudo, de certa forma, numa certa crise.
- Eu acho que a gente passou de um extremo ao outro: da absoluta tolerância, que significava fechar os olhos para uma série de coisas, traição inclusive, à absoluta intolerância, em que a primeira aporrinhação é motivo para a mais definitiva separação.
- Mas eu confesso a vocês que a opção “traição” não sai da minha cabeça.

Legítima balzaca da categoria casadas e desesperadas, Soninha não sabe se está passando por uma daquelas crises ou se já não ama mais o marido. Filhos, contas, monotonia. A dita ou maldita rotina que faz com que a mágica e o tesão façam parte apenas das boas e velhas lembranças.

- Mas precisa partir pra traição?
- E você acha que ele nunca traiu ela?
- Ah, todo homem trai.
- Eu não concordo. Não acredito que o meu ex tenha me traído. Não boto minha mão no fogo. Mas não acho, não.
- Mas eu tô precisando sentir emoção, sabe? – revela Soninha.
- Tenho uma amiga que também tá nessa. Mas o caso dela tá realmente complicado. Não transa há quase um ano.
- É, aí fica difícil mesmo.
- E agora começou um “namoro” pela internet. Tá decidida a viajar pra encontrá-lo – ele mora em outra cidade.
- Aí já é desespero! – As três concordam dessa vez.
- Diz que só quer um fim de semana de puro sexo!
- Mas precisa ir tão longe? rs

Na mesa ao lado, dois homens acompanham o papo das balzacas, que acabam chegando à conclusão de que precisar... não precisa.

Por que não usar um advérbio de intensidade? [Lembram das aulas de português?] Vamos refrescar a memória, sejamos criativas.

Advérbio: Palavra que modifica o sentido do verbo (maioria), do adjetivo e do próprio advérbio (intensidade para essas duas classes). Denota em si mesma uma circunstância que determina sua classificação:

• Advérbio de Lugar – longe, junto, acima, ali, lá, atrás... [Nossa... quantas posições!].

• Advérbio de Tempo – breve, cedo, já, agora, outrora, imediatamente... [Ansiedade. Quero agora! Você não entende?].

• Advérbio de Intensidade – muito, pouco, bastante, mais, meio, quão, demais, tão... [O brilho que falta, o tempero que – às vezes – pode e deve ser resgatado].

• Advérbio de Modo – bem, mal, melhor, pior, devagar... [Alterna entre a esperança e a total descrença de que tudo pode dar certo].

• Advérbio de Dúvida – quiçá, talvez, provavelmente, porventura, possivelmente... [Será que devo? Quando devemos dar um ponto final? Devemos?].

• Advérbio de Negação – não, qual nada, tampouco, absolutamente... [Não sei o que quero.]

• Advérbio de Afirmação – sim, certamente, deveras, com efeito, realmente, efetivamente... [Só sei o que não quero].

Soninha ainda não se decidiu. Continua driblando aquele cara MA-RA-VI-LHO-SO que a faz sentir aquela emoção no fundo do peito, aquela formiguinha no estômago, a crença que, com esse sim, tudo seria diferente...

Mas, para essa escolha, definitivamente não existe regra, conselho, mandinga. Como toda escolha, perde-se para ganhar, ganha-se para perder. Parafraseando nosso ministro da cultura: Sabe gente, é tanta coisa pra gente saber/ o que cantar, como andar aonde ir, / o que dizer, o que calar, a quem querer.


N.B.: A quem interessar possa, depois de um longo período (passou bem rápido, pra falar a verdade), estamos de volta. Não fomos pra Buenos Aires, nem pra Tiradentes, nem pra hotel-fazenda nenhum, mas curtimos um bocado os dias (com as crianças) e as noites (sem elas) no Rio de Janeiro. Mas agora as férias acabaram, o Pan acabou, e a gente promete voltar à ativa, com atualizações mais freqüentes.

A boa das noites? Essa a gente conta na próxima.

22 comentários:

  1. Demorou um pouco, mas valeu esperar! Texto delicioso cheio das dúvidas e delícias de todos nós.
    Beijos com "alta fidelidade"!!!

    André Dias.

    ResponderExcluir
  2. Amigas Balzacas,

    me identifiquei em varios momentos. acho ate q fui, em algumas partes, uma pequena inspiração ihihhi...

    Lendo o q vcs escrevem n me sinto só c meus sentimentos...vejo q n sou tao louca assim! Vou ate indicar o blog p minha terapeuta rs rs rs Assim economizo varias sessoes rs rs

    adorei nosso chopp! E nossa programaçao furada de sab.Vai rolar num sab mais quente! ja avisei em casa kkkkkkk e dane-se eu quero é sambar!!!

    É isso aí:
    "Como toda escolha, perde-se para ganhar, ganha-se para perder."
    E vamos em frente né?

    Sempre q atualizar o blog me avisem. E prometo ler os antigos.

    VIVA NOSSOS CHOPPS E NOSSOS PAPOS!!

    Qq night prometo pintar no Belmonte após uma aula de batuque ok?

    bjos

    ResponderExcluir
  3. hahahahaha opa!!! atualizado!! q blz!!! rsrsrssrrs olha adorei a parte "...Sem falar nas solteiras. Apesar de que essas, aos 30 e poucos anos, estão quase sempre desesperadas." hahahahaha....concordo com o andré, um texto cheio de duvidas e é realmente assim q nós mulheres somos...cheias de duvidas!! q MERDA heim! xiii...pode falar palavrão aqui? hahahahaha bjos prac vcs!!! quero mais!!!

    ResponderExcluir
  4. Meninas!!!! Amei muito o texto! Me identifiquei tanto com o post que parecia até que eu estava por lá e conhecia as personagens..hehehehe! Quem é a Soninha? kkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!! Bjos

    ResponderExcluir
  5. Bom o post meninas. Mas para que "namorados virtuais" existem tão bons partidos por aqui mesmo. Será que vcs ñ estão deixando de olhar para o lado e verificar? Ou quem sabe a busca anda sendo feita nos lugares errados e com "maldições" mal resolvidas?

    Esse chopp foi animado, gostaria de ter participado para ouvir "in loco".

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  6. Chopp entre balzacs, Belmonte. E ainda tem quem ache que destas conversas, não saem verdadeiras pérolas.
    Soninha...boa sorte!!! Decida-se! E viva como quiser, seja feliz!
    Às demais, segue o mesmo conselho! Divirtam-se...sejam felizes!
    E molhem muitas palavras...

    ResponderExcluir
  7. Bia e Sofia,

    tava sem sono, lendo uma revista do tipo "quero ficar gostosa" e li um artigo q é a cara de nós todas. Vou postar pra vcs ta? Ms antes, deixa eu contar umas q vou me lembrando:

    outro dia perguntei p minha prima se estava tudo bem entre ela e o "namorido" dela. Perguntei se ela estava bem, como estava se sentindo...E ela me respondeu c nosso engraçado e encantador sotaque nordestino: "sabe prima, tem dias q o amo, e em outros quero mais é q ele tome no cu!!" kkkkkkk Achei o máximo pq é exatamente o q sinto. Pensei: ai meu Deus, será q isso é de família? Afinal ela é sangue do meu sangue...e quente do nordeste. Dá ou não dá vontade de mandar esses putos tomarem no cu de vez em qnd? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ah! a irma dela, minha outra prima, me deu um dos melhores e inesquecíveis conselhos de minha bem vivida fase de solteira: PRIMA, ENQUANTO NÃO APARECE O CARA CERTO, SE DIVIRTA C OS ERRADOS!! ahahaahahaha Ai, e como me diverti c os errados! E foi bom demais! Ms como vcs falaram no post: A VIDA É FEITA DE ESCOLHAS: PERDE-SE P GANHAR E GANHA-SE P PERDER. Então, tô eu aqui, ....... (desculpem parei p pensar no nome do relacionamento q estou vivendo,pq é algo novo e "muderninho").... meio casada, meio namorando...tentando curtir o lado bom de cada um desses tipos de relacionamentos.Já q é assim q o UNIVERSO está me oferecendo, vou ser feliz assim. Ah!isso eu aprendi c um ex,gaúcho e psicólogo. Ele medisse em um lugar paradisíaco do Nordeste (pq percebemos q estávamos nos apaixonando e cada um tinha q voltar p sua cidade): "Bá, Kiara, Deus tá nos dando assim, vamos aproveitar assim. Vamos curtir cada telefonema, cada carta (nao tinha email ahahhaha balzaca mesmo), cada lembrança..." Nunca mais esqueci desse conselho terapeutico...rs rs

    OBS: vou postar o lance da revista em outro comentário pq não sei se cabe tudo aqui.

    bjos queridas!

    ResponderExcluir
  8. Lá vai o artigo da revista tipo "quero ficar gostosa":

    "E SE ELE NAO LIGAR NO DIA SEGUINTE?"

    q mulher n fica de olho no celular depois de um encontro de amor? Por mais moderna q vc seja, n está livre da expectativa do day after. "Isso acontece pq as mulheres tendem a buscar vínculos afetivos e muitas vezes esperam q depois de um encontro sexual o homem fique encantado e tb possa se entregar afetivamente" explica a psicologa. P aguentar a espera sem passar mal de ansiedade ou devorar uma caixa de bombons, siga as dicas da psicologa:

    1) NÃO LIGUE P ELE EM HIPOTESE ALGUMA! O homem gosta de usar o seu pder de sedução e vc deve dar espaço p ele exercer a conquista. Se ele estiver interessado, vai ligar, mesmo q demore alguns dias.

    2)PARE DE INVENTAR DESCULPAS P VC MESMA. Muitas mulheres justificam a falta de iniciativa dos homens c excesso de trabalho e usam isso p tomar a frente da situação e procurá-los. Entenda q mesmo q ele esteja trabalhando sem parar, se quiser, vai vê-la novamente.

    3) MONTE UMA PROGRAMAÇÃO DIVERTIDA. Nada pior do q ficar sentada no sofá de casa esperando o telefone tocar. A espera fica mais longa e vc ansiosa. P escapar dessa, marque um jantar c as amigas, coloque o papo em dia e mude o foco da sua atenção.

    4)RECONHEÇA Q ELE NÃO ESTÁ A FIM. Deu dez dias e nada? Esqueça-o! Talvez ele não estivesse pronto p uma relaçao de proximidade e carinho. Em vez de se sentir vítima, veja o q aprendeu c essa historia, em como pretende agir se acontecer de novo e deixe a fila andar."

    É isso meninas! Espero ter colaborado c uma sessão terapia.

    Tenham uma ótima semana! Ah, e controlem-se c os torpedos. Parem de futucar tanto os celulares...já avisei q celular não é p_ _ _!!! rs rs

    bjos

    ResponderExcluir
  9. Não ligar no dia seguinte??? Pq vcs meninas ñ ligam tb? Isso é uma obrigação masculina? Ou será que vcs acham que nós ñ gostamos de um mimo de vez em qdo?

    Eu acho que na verdade vcs têm medo de ligar no dia seguinte, têm medo de levar um não ou de nós não atendermos. Se ocorre o contrário tudo bem, somos nós que levamos o fora mas se ocorrer com vcs....ai ai ai......crise.....estou gorda? estou feia? beijo mal?

    Essa história de livro de auto-ajuda para relacionamento é enganação, assim como os livros do Paulo Coelho, fala exatamente o que a leitora quer ouvir! Tenho amigas que correm atrás, ligam, demonstram interesse e estão super resolvidas com isso.

    Se o carinha para quem vcs ligam no dia seguinte achar que isso é compromisso ou grude, me desculpem, mas vcs escolheram errado. Assim como vcs nós tb gostamos de saber que despertamos algum tipo de sentimento que mereceu uma ligação no dia seguinte.

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  10. Mas e aí, traiu ou não traiu? Pegou ou não pegou? rsrss
    Belmonte, chopp e pastel na cidade do PAN, hummmmmmmm...
    Muito bom mesmo!
    Ah, vcs podiam me dar uma dica!
    Meu gotoso faz aniversário esse mes e não tenho a menor idéia que surpresa fazer pra ele. Dicas são muuuuuuuuuito bem vindas, até porque sou balzac que namora com um de 26 :-))))))
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. mneves01, hahahaah adorei saber disso!!! serio mesmo!! me deu esperanças!!prq só o homem q tem q conquistar? Nós mulheres tb podemos pegar o telefone e fazer um convite, prq não? prq não falar q a noite foi otima? e se ele toparia tomar um chopp com vc qualquer dia? MULHERES NO COMANDO JÁ!!!rsrsrs

    ResponderExcluir
  12. Amanda:

    Essa sua campanha - MULHERES NO COMANDO JÁ - é redundante porque vocês sempre estiveram no comando. Muitos homens, ou pelo menos alguns iludidos, supõem que fazem ou acontecem. Mas, como uma mulher inteleginte que é, sabe melhor do que eu que nenhum homem canta quem não se permite cantar... Ou seja, a palavra final é sempre de vocês... Bjs,

    André Dias.

    ResponderExcluir
  13. pieces of my soul3 de agosto de 2007 11:04

    Esse texto dá muiiiito pano pra manga! Querem ver?

    AVISO: "O poder da síntese" é uma lenda para nós. Assim como papai noel. É legal acreditar nele e na síntese, mas depois do vestibular, e de uma certa idade não servem para mais nada.

    Mulheres balzaquianas do nosso convívo?

    1-Tem as solteiras com filho(s) doidas pra encontrar um pai mais presente para ele(s) e não propriamente um marido.

    2- Tem as solteiras com ou sem filho(s) que já estão namorando, pensam até que já encontraram o "pai dos filhos dela" (nascidos ou não), mas o casamento não sai, e ela começa a ter sonhos eróticos com Fábio Assunção, ou Jack Bauer, na ânsia de casar logo, mas com mais emoção! ( Complicado né?)

    3- Tem as separadas de fato, mas que ainda não saíram de casa por causa de uma série de motivos. Em geral, o principal deles é o filho
    (quando o casal tem), quando não tem, o principal motivo é dinheiro seguido pela acomadação. Dessas aí, iiiiiiiiii... 65% já começou a trair, não tem jeito.

    4- Tem as solteiras e/ou separadas que já perderam a esperança no mundo real.
    Essas acham que já conhecem os homens que vão encontrar na noite e já sabem o passo a passo de tudo que vai acontecer ( em geral sabem mesmo.) Essas, nem saem mais de casa, estão devendo horrores na video locadora e mortas de dor de coluna , à procura de um milagre na Internet.

    5- Ah! Ainda tem as casadas que fingem que são felizes. (Essas fazem parte de um dos piores grupos, pq não querem só enganar aos outros, querem enganar a si mesmas.)"Como vc está?" Ela responde: -"Minha vida é perfeita e eu só vivo no psicólogo por recomendação da empresa que trabalho."

    6- Tem as casadas que tem TUDO que todas as outras sonham para serem plenamente felizes, mas vivem procurando sarna pra se coçar!
    (Eu, pessoalmente, tenho instinto homicida com essas criaturas) que reclamam de tudo, procuram defeito no marido, no trabalho, na casa, na vizinha, na saúde e na meteorologia!
    Não conseguem ser felizes e põem a culpa na depressão pós parto (quando tem filhos). Quando não tem, vivem sofrendo pq nunca estão ricas e estruturadas o suficiente para tê-los... Enfim, melhor parar antes que mate uma siriema dessas.

    7- E só para encerrar essa "monografia"; Tem a maioria né? (Do nosso ciclo de amizade.
    Bem-sucedidas, independentes, amadurecidas, bem-cuidadas, articuladas e inteligentes, mas que os homens suam frio de tanto medo!
    Por que? Um mistério. Uns dizem que é por pura insegurança, já outros dizem que é pq essas mulheres é que são exigentes demais! Será?

    8- Tem as indecisas, as sofridas, as arrependidas, as confusas, as complicadas... E claro: As que se deram bem e não são gays! Sim! A gente nunca as encontra... Porque tanta sorte deve deixá-las muito ocupadas (?). Não sei, mas que elas existem, existem!

    E isso é só aquele "básicão" dos tipos + comuns.

    Já pensou se entrássemos na análise das balzaquianas "fora do nosso convívio"?

    Deus do céu! Tem limite de caracter pra comentar aqui?

    ResponderExcluir
  14. Gente, eu sempre fui do time das atacantes, e nunca senti vergonha ou medo de tomar a iniciativa. Mas, ando percebendo ultimamente que os rapazes de nossa idade (na faixa dos 35 anos) estão assustados! Será que estamos mesmo errando nas escolhas?

    Eu acho q eles pensam que somos mulheres separadas, sozinhas, com filhos nas costas e saímos pra arranjar um novo marido e um "pai" para nossas pobres crianças! Se ligamos eles já acham que queremos grudar, mas se não ligamos somos rotuladas de insensíveis!

    É claro que existe uma grande diferença entre "meninos" e homens de verdade (nada tem a ver com os anos de vida e sim a idade mental)!

    Por enquanto, o conselho que passo para as balzaquianas separadas, com filhos e desesperadas por um amor é que tenham paciência. As vezes a ansiedade prejudica! Deixem a coisa rolar sem muita cobrança!

    E para as balzaquianas separadas e aliviadas é que aproveitem bastante o período! É preciso dar um tempo antes de entrar em outro relacionamento! O momento é de diversão..rsrsrsrrs!

    E para nossa amiga Soninha só peço que pense bastante no que está fazendo! Não tenha vergonha das suas incertezas e dúvidas! Faz parte do processo e não deixe que ninguém diga o que é certo ou errado!

    Vamos nos divertir! A vida é linda demais...se quiser eu empresto a vcs as minhas lentes de contato pink..hehehhehe..o mundo anda tão cor-de-rosa pra mim!

    Beijossssssss

    ResponderExcluir
  15. Não posso falar por ninguém, somente por mim e, sendo assim, digo que ñ vejo problema nenhum em meninas com filhos. Qdo era mais novo achava que jamais namoraria uma menina com filho.....queimei a língua!!!! Fiquei 4 anos com uma menina que tinha um filho e foi show de bola. O garoto é nota dez e, até hj, quase 3 anos depois ainda mantenho contato com ele, saímos pelo menos 1 vez por mês para lanchar, cinema, o que ele quiser fazer.

    Acredito que no momento em que ficamos realmente resolvidos ñ importa nada o que os outros pensam e isto serve para nós meninos, para vcs meninas, indecisos, assumidos, pansexuais e afins. Ligo no dia seguinte pq qro - ñ pq esperam - ñ ligo no dia seguinte pq ñ quis ligar, fico, ñ fico, transo, ñ transo, de primeira ou ñ.....mas tudo pq eu qro e ñ pq está todo mundo fazendo ou pelo famoso "Ai, que é isso?!?!?! O que vão pensar de mim..."

    Mas concordo com minha amiga Sumeriana, vamos nos divertir!!!! De amarga já basta a vida!!!

    Ah, meninas, nada melhor do que levar uma cantada bem dada por uma menina. Vcs têm as armas da sedução, saibam usar em quem merece!!! Mas se ñ pintar, uns beijos na boca sem compromisso tb é mto bom.....rssssss

    ResponderExcluir
  16. Gente! Faz tempo que eu não venho aqui e o blog está bombando!!!! rs

    Como Balzaca da 4ª categoria tenho certeza que é difícil definir. Tem dia que a gente quer matar, mas no outro ama loucamente!!!!!

    Como “perde-se para ganhar, ganha-se para se perder”, vamos tirar proveito das coisas boas que o momento nos proporciona. As solteiras devem aproveitar para curtir a vida sem cobranças nem satisfações e deixar o novo amor aparecer naturalmente. Nada de ansiedade !!!! Se der vontade de ligar no dia seguinte, liguem! Se o carinha não mostrar interesse, azar o dele. Ele que perdeu e a fila anda!
    Já as casadas, acho que vale administrar as cobranças e as satisfações em forma de negociação (é difícil, mas estou tentando e está funcionando bem!!!!) No mais é aproveitar o friozinho e esperar o maridão chegar do trabalho e correr para debaixo do cobertor! Iuhuuuu!

    Casada, solteira ou separada o importante é estar feliz!!!!!

    Bjos

    ResponderExcluir
  17. Melhor que escrever esse blog (podem acreditar, a gente tá curtindo de montão!), é poder conhecer os vários pontos de vista de tanta gente diferente e interessante. Muito bacana mesmo! Valeu galera!
    E se dá pra tirar um campanha disso tudo aqui é: Felicidade urgente para todos!

    ResponderExcluir
  18. Esse é o mundo virtual.

    Pq sempre quem te chama no msn, msmo qnd vc está como "ausente", e diz: "só te chamei p mandar um beijinho", é sempre um carinha q vc n está nem aí? Pq aquele q vc quer falar, bater altos papos, ta sempre c sinal de ocupado e qnd fala c vc é sempre uma coisa rapida.

    E por email? pq é sempre um carinha q vc acha péla-saco q te escreve, do nada, um email estilo carta de antigamente, querendo saber como vc está, querendo q vc conte a sua vida e tal. Aí vc responde, só p nao deixar o cara no vácuo, ms responde c poucas e abreviadas palavras, sem acentos e o cacete...E aí, pasmem, ele faz uma tréplica (seria tréplica mesmo gente?) contando detalhes da vida dele e ainda querendo tirar onda dizendo q ta fazendo cursos fodas e q ta se dando bem na empresa (só vantagens) e blá blá blá... Gente, respondi por educação. Não era p ele me escrever de novo. Que pentelhice! Agora, aquele carinha tudo de bom a gente bem q queria q escrevesse um mega email ne? Ms pelo contrario, vc escreve pro idiota e ele nem te responde...

    Ah! Porra! Vai entender os homens e esse mundo virtual....

    ResponderExcluir
  19. Pices of my soul, adorei seu comentário! show!

    ResponderExcluir
  20. Galera, no meu comentario, no final do primeiro paragrafo, é uma pergunta ta? Nunca q eu afirmaria isso...Tô é doida p saber esses porquês rs rs...

    ResponderExcluir
  21. Nooosa!! O assunto é polêmico mesmo! Bombou de comentário!! Estou me divertindo pacas por aqui! Muito engraçado o comentário da Kiara, que representante das mulheres nordestinas arretada demais! Figuraça! Bjos

    ResponderExcluir
  22. É...a mulherada resolveu viver! Intensamente! Mulherada, de todas as categorias...desesperadas, solteiras, casadas, separadas, etc...
    Muito interessante o bate-papo das moçoilas...vê-se que felicidade, é um conceito quase abstrato...não é constante e depende de muitos fatores.
    Conclusão: Não há mais diferença entre homens e mulheres, direitos iguais, tão valendo como nunca! Mulheres, finalmente estão aprendendo a separar sexo de amor e estão curtindo a vida adoidado!!! Todas certas!!!
    Aos 30!!! O auge de uma química explosiva: Maturidade, um pouquinho de irresponsabilidade, uma curiosidade desesperadora e um fogo infernal. Não tem jeito, aos 30, seja de que classe formos, estamos pegando fogo...ansiosas pelo dia seguinte pela próxima farra, pela vida!
    Encerrando, quero dizer que viver é simplesmente delicioso...principalmente, quando é da forma como queremos.
    Tim Tim...

    ResponderExcluir